Como começar a correr?

Para começar a correr o primeiro desafio não será físico, mas sim psicológico. Logo, minha primeira dica não estará diretamente ligada aos treinamentos, mas sim em relação a postura e a percepção necessária. Obviamente que se você esta lendo este post você já tem parte do que necessita que é a vontade de correr.

Mas como você já deve saber, a intenção por si só não produz resultados palpáveis na realidade. Contudo, saber o porquê você faz o que faz é o combustível que alimentará a sua motivação. Por que você deseja começar a correr? É por uma questão de saúde física? Ou a princípio você está interessado nos benefícios psicológicos da prática? É por uma questão de estética? Você deseja emagrecer? Felizmente a corrida pode atender a cada um destes aspectos. Mas se a sua busca hoje em dia é em relação a um ou a todos estes fatores, obviamente existe um desequilíbrio em curso.

A motivação para começar a correr não surgirá sem a pratica

Vou lhe dizer uma coisa… Se você for esperar ter motivação para começar a correr, você nunca irá começar a correr. Você acha mesmo que alguém em sã consciência acordará disposto e motivado para levantar da sua cama quentinha para sair correndo em pleno inverno? A resposta é sim! Mas vai demorar um pouco para se chegar a este nível. De início, sair do sedentarismo será uma luta contra seu corpo e a sua mente.

Nos primeiros dias de prática será necessário ter uma disciplina quase que militar acerca das rotinas de treinamento. E ao mesmo tempo você terá que ser flexível para saber “escutar“ os sinais do seu corpo. Apartando a preguiça e a indisposição, da fadiga e da exaustão.

Permanecer no sedentarismo sempre se demonstrará bastante tentador. O homem é um animal feito de rotinas e a sua rotina atual é a sua “zona de conforto”, qualquer coisa nova que ameace este equilíbrio será internamente tratada como uma situação de stress.

Segundo afirmam algumas teorias evolucionistas, isto acontece porque o nosso cérebro ainda é um cérebro primitivo, tal como os outros animais, fomos programados para não “gastar energia atoa”, geralmente não observamos no comportamento animal dispêndios de energia que não possuam um certo propósito. Pois mesmo as brincadeiras dos filhotes de felinos tem uma razão de ser,que é ensiná-los a ser um predador.

Avalie a sua vida e a sua rotina antes de começar a correr

É possível que ao começar a correr você perceba cada sessão de treinamento como, como algo “desagradável” de se fazer, e certamente vão lhe ocorrer mil pretextos para faltar a próxima sessão. E se você se entregar a este tipo de pensamento, você nunca irá propiciar ao seu corpo a continuidade. E sem isto você perceberá pouco ou beneficio algum.

Não entrando no mérito de quanto de tempo você dispõe durante a semana para a prática de atividades físicas, eu gostaria de deixá-lo a refletir sobre a seguinte questão. Se os fatores de sua vida formassem uma pirâmide, onde estaria o quesito saúde agora? Ele seria a base, ou estaria no topo como um distante ideal? Sem saúde você nada faz. Assim como o topo da piramide não existiria sem uma boa base. Logo, aquele papo de que atividades físicas devem fazer parte da sua rotina é a mais pura verdade.Se de início na sua percepção, implantar uma rotina de exercícios soa como algo ruim, eu não preciso lhe dizer que os resultados silenciosos de uma vida sedentária podem ser muito piores.

A melhor dica que eu poderia te dar para que você possa quebrar o ciclo da inércia seria solicitar que você reflita sobre a sua própria vida, e de preferencia que você materialize isto escrevendo em um papel. Monte o panorama da sua realidade atual e perceba quais os ajustes se fazem necessários para que você seja capaz de implantar uma rotina de treinos pelo menos 3x em dias intercalados durante a semana. Um plano de ação efetivo e realista é a melhor arma que você pode ter contra a indisposição que tanto lhe atrapalha por ter raízes biológicas. Só existe uma única maneira de fabricar motivação para começar a correr que é correndo. Boa sorte!

Written by Marcelo Ponce

Marcelo Ponce é um corredor de trilhas que utiliza a internet para compartilhar suas percepções em relação à prática da corrida. Sempre desafiando horizontes inóspitos, ele absorve longas distancias tomando auroras e crepúsculos como seus testemunhos. Sua força mental incrementa a resistência física, e com base em suas experiências ele adotou o pseudônimo Atleta Zen.

Deixe aqui o seu comentário: