Endurance, resistência e velocidade

Os métodos de treinamento são meios aplicados aos atletas visando alcançar objetivos fisiológicos como o desenvolvimento da endurance resistência e velocidade.

Os objetivos fisiológicos na preparação física devem ser criteriosamente alcançados pela aplicação eficiente dos métodos de treinamento, e a dosagem e distribuição percentilica das preparações físicas, técnicas e táticas deverem ser observadas. O papel do treinador neste contexto é formar uma adequação do método ao homem e não o homem ao método.

Qualidades físicas de base

Endurance

A endurance se apresenta de dois tipos: orgânicas e musculares localizadas.

  1. Endurance orgânica: Qualidade física que permite manter, por longo tempo esforços de intensidade fraca para média proporcionando um estado de equilíbrio (steady – state) entre absorção e consumo de oxigênio. ë também chamada de endurance geral.
  2. Endurance muscular localizada: Qualidade que permite manter um grupo muscular em ação pela realização de um determinado movimento durante um período longo, de intensidade fraca para média e com a mesma eficiência é também chamada de endurance local.

A endurance caracteriza-se pela realização de exercícios aeróbios em que o trabalho a ser executado deverá apresentar uma taxa bem próxima ao steady-state e prosseguir com os valores o maior tempo possível. É um trabalho executado em estado de equilíbrio. Ou seja, há uma harmonia entre o consumo e a absorção de oxigênio.

Resistência

A resistência está condicionada a dois tipos. Orgânica e muscular localizada.

  1. Resistência orgânica: Qualidade que permite manter um esforço de intensidade média para forte por um período médio em que o consumo de oxigênio é superior a sua absorção. Também denominada “resistência geral”.
  2. Resistência muscular localizada: Qualidade que permite manter um grupo muscular em ação, pela realização de um determinado movimento durante um período médio para longo, de intensidade média para forte e com a mesma eficiência. Também chamada de resistência local.

Velocidade

Qualidade física do músculo e das coordenações neuromusculares que permitem a execução de uma sucessão rápida de gestos de intensidade máxima e curta duração velocidade de reação (tempo de reação): velocidade com que o atleta responde a um estímulo. É imprescindível para velocistas.

A velocidade depende da força básica, das fibras de contração rápidas, da coordenação entre músculos e nervos, da viscosidade das fibras musculares, relação de alavancas entre extremidades-tronco, poder de reação e técnica do movimento.

Variáveis de treinamento:

  • Capacidade de reação;
  • Capacidade de aceleração (frequência e amplitude das passadas);
  • Manutenção de um nível de velocidade máxima;

Meios: Métodos de treinamento intervalados (Interval training), treinamento em circuito com velocidade e Fartlek de velocidade.

Endurance resistência e velocidade na preparação

Se imaginarmos uma bateria comum de automóvel, podemos constatar que sua descarga obedecerá ao modo que distribuímos sua energia pelas fontes consumidoras: Sob uma utilização intensa, como no arranque do motor (6 a 10 seg), média como no acendimento dos faróis (15 seg a 15 min), ou longa como na manutenção dos faroletes ligados (30 min a 2H e 30 min). O organismo também “descarregará” sua energia potencial em diferentes tipos de esforços. No primeiro caso a correlação do esforço atlético seria a do emprego da velocidade que é uma descarga explosiva que não pode ter longa duração. No segundo caso, trata de um esforço típico de resistência. E no terceiro encontramos a endurance que se traduz por uma intensidade fraca mas de longa duração.

Círculos com as palavras endurance resistência e velocidade

Essa representação gráfica mostra que a velocidade na fase ativa é predominante, na endurance a recuperação constitui a maior parte do ciclo, e na resistência observa-se o equilíbrio.

Endurance resistência e velocidade, juntamente com a força se constituem nas qualidades físicas de base e devem sofrer uma aplicação gradual quando ministradas ao atleta durante o período de treinamento, no inicio do treinamento deverá ter um predomínio da endurance para uma evidencia logo a seguir da resistência; ficando a velocidade para ser aprimorada no final e em uma percentagem que não sobrepuje ambas anteriores.

Written by Marcelo Ponce

Marcelo Ponce é um corredor de trilhas que utiliza a internet para compartilhar suas percepções em relação à prática da corrida. Sempre desafiando horizontes inóspitos, ele absorve longas distancias tomando auroras e crepúsculos como seus testemunhos. Sua força mental incrementa a resistência física, e com base em suas experiências ele adotou o pseudônimo Atleta Zen.